Info Equestre
Colunas

Pedimos educação, mas guardamos conhecimento

Pedimos educação, mas guardamos conhecimento 1

Pedimos educação, mas guardamos conhecimento.

Estamos vivendo constantes mudanças nestes pais, principalmente a estrutura politico partidária no Brasil. Vivemos momentos tensos e sinuosos principalmente quando falamos em educação.

Há pouco tempo vivemos uma onda de choque educacional, mudança dos conteúdos educacionais nas escolas básicas, cortes de contingenciamento nas universidades federais, bolsas de pesquisas cada dia mais escassos e intercâmbios internacionais sendo paralisado.

Com todo esse estardalhaço vimos grandes manifestações via redes sociais, capas de revistas e manifestações em cúpulas de agremiações estudantis em algumas universidades federais pedindo mais investimentos à educação.

O que acabo de citar é uma série de episódios de um cenário turbulento dos últimos meses que vivemos em nosso país que parece que vai se estender por bastante tempo, mas o que quero passar aqui é o seguinte: Se pedimos educação por que guardamos conhecimento?

Há sete anos na frente do maior portal de conteúdo técnico equestre do Brasil, o Informativo Equestre, ando tendo muita dificuldade em ter uma constância em conteúdo técnico cientifica, é um grande sacrifício consegui um artigo cientifico para ser publicado.

Nesse momento fica meu questionamento? Será que não existem pesquisas na Medicina Veterinária Equina?  Temos poucos cursos?  O que acontece para essa escassez de conteúdos? E se não existe uma escassez de conteúdos aonde eles estão?

Bom nos últimos dados sobre o mercado equestre no Brasil, temos hoje aproximadamente 6 milhões de cavalos tornando o Brasil o quarto maior rebanho de equídeos do mundo. Além disto, o segundo PIB na pecuária Brasileira é o setor da equinocultura, que mesmo com a crise de 2014 chegou a faturar 12 Bilhões de reais.

Veja bem, temos hoje uma economia dentro da equideocultura muito forte, com uma ótima geração de renda com uma cadeia riquíssima em geração de empregos diretos e indiretos aonde o Médico Veterinário se encaixa.

Vamos aprofundar mais ainda agora! Brasil, país de proporções continentais com o agronegócio na vanguarda da economia acabo de entrar no papel das pesquisas acadêmicas principalmente com os equídeos.

Atualmente no Brasil existem mais de 280 instituições que oferecem o curso de Medicina Veterinária. Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), atualmente existem 80 mil alunos cursando medicina veterinária no memento que você está lendo esta coluna, e vou mais além. Segundo o próprio conselho somos hoje 1/3 de todos os cursos registrados no mundo.

Como diz no interior de São Paulo onde me criei “ Tem tanto veterinário que está vazando pelo ladrão”

Ladrão para quem não conhece é um cano geralmente de PVC que fica atrás de um poço ou uma represa que faz o controle de pressão se caso houver um aumento repentino de água e para que não ocorra um rompimento da represa ou trasbordamento da mesma a água em excesso escapa através deste cano.

Pois bem, esse é o cenário do Brasil! Aproximadamente 80 mil jovens estudantes, mais de 280 instituições que oferecem o curso de Medicina Veterinária e fica mais uma vez a pergunta, onde estão as pesquisas acadêmicas? Onde estão os conteúdos produzidos por esses alunos? Se o segundo maior mercado é a equinocultura cadê os trabalhos científicos desses futuros profissionais de equinos?

Sabemos que existem várias pesquisas, inúmeros relatos, uma porção de iniciações cientificas e teses de mestrado e doutorado, mas aonde está isto tudo?

Para mim o papel das universidades é produzir ciência em prol da sociedade em que vivemos e creio que você estudou para tentar melhorar a sua vida e as das pessoas que te circulam.  Se o conhecimento liberta o povo da ignorância por que escondem os trabalhos a sete chaves no fundo de um porão de uma biblioteca?

Há sete anos comecei uma jornada que é informar e aproximar a academia com a sociedade então surgiu a Informativo Equestre, ligando o acadêmico a um estágio em um hospital de referencia em um mercado tão restrito igual do cavalo e depois fui ampliando as ações onde me encontrei que é levar um bom texto técnico em uma linguagem mais popular para o leigo, mas que é apaixonado por cavalo e quer se libertar de crendices populares com conhecimento até mesmo para melhorar sua vida e sua perspectiva.

Com muito trabalho hoje a Informativo Equestre é uma vitrine reverenciável em todo Brasil e que com o passar dos anos fomos aperfeiçoando com uma excelente equipe.

A pouco mais de dois meses conseguirmos o tão esperado ISSN possibilitando que o jovem acadêmico e pesquisadores pudessem divulgar os seus trabalhos nessa vitrine digital e além do mais poder ser adicionado em seu curriculum lattes o trabalho publicado!

Mas, mesmo assim ainda se tem que mendigar para que os trabalhos deixem o porão daquela biblioteca fria e úmida e vir para a sociedade onde milhares de apaixonados por cavalos irão consumir em uma boa leitura.

Fecho essa coluna dizendo o seguinte: Se querem mais educação liberte o conhecimento adquirido e mude a sociedade em que você vive e trabalha.

 Autor: Hugo Garcia da Silveira, Founder and CEO da Informativo Equestre

Correção: Laisa Sincero Rabelo

Posts relacionados

Organização social dos equídeos

hugo garcia da silveira 16996446886

A Importância Do Marketing Digital Para Seu Negocio Equestre

hugo garcia da silveira 16996446886

O que é Bitless ou Equitação Sem Embocadura ?

hugo garcia da silveira 16996446886

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais