Info Equestre
Nutrição

Considerações Quanto ao Manejo Nutricional do Cavalo Atleta

Considerações Quanto ao Manejo Nutricional do Cavalo Atleta

Considerações Quanto ao Manejo Nutricional do Cavalo Atleta

Considerações Quanto ao Manejo Nutricional do Cavalo Atleta 1

 

 

Para que um cavalo obtenha o máximo de aproveitamento e performance atlética, é de fundamental importância respeitar os limites do cavalo que a natureza impõe e também conhecer as suas origens para evitar erros de manejo nutricional.

Em um ambiente natural, os cavalos se movimentam bastante e passam de 60 a 70% do tempo pastando. Sendo assim, no piquete ou na natureza, os animais podem gastar de 12 a 14 horas por dia pastando. Já nas baias, o ser humano é quem seleciona e fornece o alimento que o cavalo irá ingerir.

Uma questão extremamente importante é o fornecimento da água, pois, a sua deficiência, ou baixa ingestão é prejudicial ao desempenho e saúde do cavalo. É essencial que seja fornecida água limpa, fresca e à vontade.

Herbívoros por natureza, os cavalos precisam receber volumoso (capim/feno) de boa qualidade e em quantidade adequada à sua necessidade, e conforme o trabalho que desenvolvem. O volumoso deve sempre a maior parte da dieta do animal, considerando a qualidade do alimento, pois a fibra é indispensável para o bom funcionamento do intestino. A ração (concentrado) deve ser considerada um complemento do volumoso e não o inverso.

Sabe-se que o tempo de passagem dos alimentos nos diferentes compartimentos do sistema digestório dos cavalos é variável, por isso preconiza-se que exista um intervalo de pelo menos duas horas entre o fornecimento de alimento concentrado e volumoso, melhorando assim a digestão e absorção dos nutrientes contidos nos alimentos. Esta prática evita dois episódios indesejáveis: perda de nutrientes nas fezes e sobrecarga do sistema digestivo, podendo ocasionar o aparecimento de cólicas.

As necessidades energéticas são as mais importantes, pois é a base fundamental para um bom desempenho esportivo. A quantidade de energia a ser fornecida é variável, dependendo principalmente da quantidade do esforço a que o cavalo é submetido de acordo com a modalidade esportiva e programa de treinamentos.

Quanto aos minerais, a suplementação específica para cavalos deve ser fornecida à vontade em cocho separado, e o consumo deve ser observado, pois o consumo em excesso pode ser indicativo de carência nutricional e levar a deficiência indireta de outros minerais.

Para cavalos atletas, também é importante suplementar os eletrólitos perdidos no suor (Cloro, sódio, potássio, cálcio e magnésio), pois esses minerais são importantes no aproveitamento da energia e do alimento, para saúde dos tendões, cascos, articulações, musculatura, circulação e respiração.

A melhor forma de evitar problemas é estabelecer um programa nutricional conforme as necessidades coletivas da propriedade e específicas de cada animal, levando-se em consideração fatores como raça, idade, modalidade esportiva, temperamento, digestibilidade individual, clima, instalações e estado geral do animal, visando o melhor aproveitamento dos alimentos, e, consequentemente, o máximo de desempenho esportivo.

Texto por: Daiane Schroeder, Medica Veterinaria CRMV/SC 7303. Rio Negrinho/SC

Edição e Revisão: Deivisson Ferreira Aguiar – Médico Veterinário CRMV/ES 1569 – Muniz Freire/ES

REFERÊNCIA Considerações Quanto ao Manejo Nutricional do Cavalo Atleta

PRIMIANO, Flávia M. MANEJO E NUTRIÇÃO DO CAVALO ATLETA. Revista Cães e gatos/PetFood. 2010. Ed 11. Disponível em: <http://www.ferrazmaquinas.com.br/imagens/uploads/conteudos/44/arquivo/20150930111808PrRk44CQlf.pdf>

Posts relacionados

Manejo E Nutrição De Cavalos Atletas.

Hugo

Maltodextrina na Nutrição de Equinos Atletas

Hugo

Intoxicação por selênio em equinos.

Hugo

Deixe uma resposta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais

Política de Privacidade e cookies