Info Equestre
Notícias

Preparando-se para o Potro

Preparando-se para o Potro 1
V.5, Ed.1, N.195(2020)

PREPARANDO-SE PARA O POTRO
GETTING READY FOR A FOAL

GERLING, M. F. a

a Discente de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre/RS – Brasil.

Texto traduzido e adaptado da revista EQUUS. Getting Ready for a Foal, Christine Barakat. Jul 25, 2019. < https://equusmagazine.com/horse-care/readyforfoal_032106>. Acesso em 02/09/2020.

 

RESUMO: Com um pouco de preparação, você pode aumentar as chances de que seu mais novo membro do rebanho chegue sem problemas.

Palavras-chave: égua, potro, parto, reprodução.

ABSTRACT: With a little preparation, you can increase the chances that your newest member of the herd will arrive smoothly.

Key-words: mare, foal, parturition, reproduction.

  1. INTRODUÇÃO

A maior parte das éguas parem com sucesso com pouco ou nenhuma intervenção humana. Para muitas pessoas, o papel humano nesse grande evento consiste em apenas encontrar o recém-nascido no campo pela manhã. No entanto, se você preferir acompanhar a chegada do potro ou até auxiliar no processo, você precisa se preparar e planejar.

Embora você tenha 11 meses completos para antecipar o grande dia, você precisará de apenas uma hora ou mais para preparar a si mesmo e a sua propriedade.

Suas tarefas incluirão reunir os suprimentos necessários, selecionar um local para o parto e traçar um plano de ação. Faça seus preparativos pelo menos 30 dias antes da data prevista do nascimento do potro, porque eles nem sempre seguem o cronograma à risca.

  1. REÚNA SEUS MATÉRIAS

Você provavelmente já possui muitos dos itens necessários para o parto, mas é aconselhável fazer o inventário com antecedência, para haver tempo de comprar suprimentos adicionais, caso necessário. Armazene os itens em um grande recipiente de plástico lacrado, que será útil mais tarde.

  • Um balde de aço inoxidável limpo ou de plástico novo;
  • Bandagem limpa para a cauda da égua;
  • Termômetro;
  • Lubrificante (vaselina, etc)
  • Cabresto;
  • Tesoura limpa;
  • Relógio;
  • Lanterna;
  • Luvas esterilizadas;
  • Toalhas grandes e limpas;
  • Solução de iodo povidine para desinfecção do umbigo do potro;
  • Um suéter grande que pode ser colocado no potro para mantê-lo aquecido, se necessário (membros posteriores pelos braços, cabeça pelo pescoço).
  1. ESCOLHA O LOCAL

Você deve decidir se sua égua irá parir em um campo ou em uma cocheira. O parto na cocheira é mais prático para você, no entanto o parto ao ar livre é mais natural para a égua, e geralmente mais higiênico e espaçoso. Depois de tomar a decisão, você precisará gastar um tempo tornando a área designada segura e adequada.

  1. Baia:

Se você escolher a opção de manter a égua estabulada para o parto, você precisará de uma baia maternidade com no mínimo 3,6×3,6m. Outra opção é combinar duas baias removendo a parede entre elas.

O acesso à baia também deve ser levado em questão. Idealmente, uma baia maternidade deve ter duas portas, de modo que a entrada sempre será possível, mesmo que uma esteja bloqueada.

Se você não possui duas portas, considere a remoção de barras de box ou coberturas de janela para criar uma segunda entrada. Se a porta da cocheira não se estender até o chão, use um pedaço de madeira compensada para fechar a lacuna.

Dessa forma, se sua égua parir perto da entrada, não existirá a possibilidade de o potro prender uma perna sob a porta e ficar preso.

Depois de selecionada a cocheira, faça uma inspeção completa e rigorosa, procurando por pregos, farpas grandes e pontas. Se você vai manter sua égua estabulada com antecedência, alimente-a e dê-lhe água em baldes colocados no chão. Na hora do parto, lembre de retirar os baldes.

Avalie sua iluminação. A maior parte das éguas prefere um espaço com pouca iluminação, mas em caso de emergência, luz será necessária. Se as luminárias presentes não fornecem iluminação o suficiente para ser possível ler à noite, adquira iluminação alternativa, como lanternas e refletores.

Providencie que toda a baia seja desinfetada e coberta com palha limpa. Diversos estudos relacionaram doenças em potros que estavam estabulados com maravalha, que podem hospedar bactérias, fungos e parasitas.

  1. Campo/piquete

Em climas amenos, onde áreas limpas e com grama estão disponíveis, permitir que a égua possa parir ao ar livre é uma opção atraente e geralmente preferível. O parto ao ar livre requer menos preparação da sua parte o espaço extra será apreciado pela égua.

Para o local do parto, procure uma área razoavelmente plana. Idealmente, o local não deve ter recebido outros animais durante os últimos seis meses, tornando assim a área do parto mais limpa e livre do doenças. Escolha um espaço com um formato próximo a um quadrado, com pelo menos 8m cada lado.

Depois de designar o espaço para o parto, remova pedras, gravetos e outros potenciais perigos. Em seguida, planeje para deixa-lo isolado com uma cerca ou outra estrutura temporária. Não utilize arame para a cerca, a menos que vocês esteja lá para supervisionar o potro até que ele deixe o recinto. O recém-nascido pode não ser capaz de ver ou evitar o fio nas primeiras horas vacilantes. Quando a área do parto estiver estabelecida, corte a grama, deixando um comprimento de cerca de 7cm.

A iluminação também é uma consideração importante, mesmo com o parto ao ar livre. É aconselhável providenciar uma fonte de luz, seja com refletores, lanternas ou até faróis de automóveis.

.           Quando seu local estiver preparando, mantenha os outros cavalos longe dele. Mova sua égua para o local apenas quando a bolsa d’água estourar ou quando surgirem outros sinais que mostram que o parto é iminente.

  1. ELABORE UM PLANO DE CONTINGÊNCIA

            Embora a maioria dos partos prossiga sem complicações, você deve estar preparado para o caso de surgir um problema. Então, como a última etapa do seu planejamento para o nascimento do potro, pense o que você precisará em uma emergência.

Certifique-se de que seu caminhão ou trailer esteja em boas condições e prontos para partir a qualquer momento. Se você não possui um trailer, combine com amigos que tenham um trailer para ter acesso a ele. Compile uma lista de números de telefone importantes, incluindo o do seu veterinário, um veterinário de reserva e quaisquer amigos que entendem do processo de parto de éguas para que você possa ligar para obter suporte.

Informe-se sobre o colostro. Os potros precisam desse primeiro leite rico em anticorpos para sobreviver e crescer. Mas, às vezes, complicações no parto ou outros problemas interferem na produção de colostro da égua, sendo então aconselhável se informar sobre fontes alternativas para esse nutriente essencial. Algumas grandes clínicas veterinárias armazenam colostro para uso emergencial. Você pode planejar a coleta de colostro de sua égua antes do parto e congelá-lo (seu veterinário pode instruí-lo sobre como realizar a coleta).

Este artigo foi publicado originalmente na edição de fevereiro de 2002 da revista EQUUS.

Posts relacionados

Tenossinovite Séptica Equina

Redação InfoEquestre

Como prevenir as dermatofitoses

hugo garcia da silveira 16996446886

Encontrando a causa da diarreia crônica em equinos

Redação InfoEquestre

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais

error: Conteúdo protegido !!