Info Equestre
Resumos Edição 5º Ano 2020

Prematuridade e Dismaturidade em Potros

Prematuridade e Dismaturidade em Potros 1
V.5, Ed.1, N.89(2020)

PREMATURIDADE E DISMATURIDADE EM POTROS

1Julia Carrah Colares; 2Carlos Donato Barbosa Alves Junior; ²Hiago Araújo Viana;2João Pedro Mazo Soares Cabral.
1Aluna de graduação em Medicina Veterinária – FAVET/UECE ([email protected]); 2Aluno de graduação em Medicina Veterinária – FAVET/UECE.

RESUMO

A gestação de uma égua deve durar em torno de 320 a 360 dias, sendo considerado prematuro o potro nascido antes dos 320 dias da gestação, e como dismaturo o potro que atinge a idade gestacional adequada, porém apresentam características de imaturidade. (PARADIS, 2006). No entanto, a espécie equina apresenta uma gestação com duração bastante flexível, de forma que um potro nascido em 340 dias pode vir a ser considerado prematuro se a sua égua progenitora apresentar uma gestação de duração habitual de 360 dias. De forma que é preciso manter um registro de datas de cada gestação, para que seja feita uma avaliação mais confiável do resultado de cada prenhez (FEIJÓ, 2014; PARADIS, 2006).

Prematuridade e Dismaturidade em Potros 2

Você precisa de um PLANO DE ASSINATURA
Entrar
*
Usuário
O nome de usuário não pode ser deixado em branco.
Please enter valid data.
*
Senha
A senha não pode ser deixada em branco.
Please enter valid data.
Por favor, insira pelo menos 1 caracteres.
Entrar
 
 
 

 

 

Posts relacionados

Cuidado com o uso de AINES em Equinos

Redação InfoEquestre

Dentes e o desempenho do cavalo atleta

Redação InfoEquestre

Fotossensibilização em Equinos Associada ao Consumo de Plantas Tóxicas

Redação InfoEquestre

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Mais

error: Conteúdo protegido !!